NOTA DE REPÚDIO E SOLIDARIEDADE

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado do Amazonas – SJP/AM e a Federação Nacional dos Jornalistas – FENAJ, preocupados com a crescente onda de violência contra os jornalistas no exercício da atividade laboral, vem publicamente denunciar a ameaça de morte contra o repórter-fotográfico, Edmar Barros. Conforme material publicado nas mídias sociais, a ameaça ainda sem autoria e realizada por meio de mensagem de aplicativo, ocorreu após divulgação das imagens de queimadas nas matas à margem da rodovia Transamazônica, Km 42 (BR 230) no município de Lábrea, distante 702 Km, a sudoeste da capital do Amazonas, Manaus.

Sabemos que pela postura do profissional, ele não se deixará intimidar e, manterá seu trabalho profissional reconhecido nacional e internacionalmente pelas agências de jornalismo no mundo, colegas de profissão e o público. Cabe a nós, como representantes dos jornalistas brasileiros, denunciar o fato às autoridades de segurança do Estado do Amazonas a fim de ser garantido o trabalho de Edmar Barros e de todos os profissionais da comunicação envolvidos na atividade jornalística de registrar, por imagens e textos, o crescente e criminoso desmatamento que a cada ano ocorre em toda a Amazônia, sem que as autoridades, principalmente o governo federal, identifique os responsáveis para que possam ser punidos com base a legislação do setor. À Barros nossa Solidariedade e apoio (inclusive jurídico) por honrar a profissão que escolheu no difícil e perigoso ofício de revelar por imagens a verdade à sociedade.

Fotos: Edmar Barros

Manaus, Am, 26 de agosto de 2021.

Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado do Amazonas – SJP/AM
Federação Nacional dos Jornalistas – FENAJ

2 comentários em “NOTA DE REPÚDIO E SOLIDARIEDADE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *