gototopgototop
 
 
 
Sexta-Feira, 25 de Maio de 2018
 
 
Sindicato cobra pagamento de salários atrasados de jornalistas do Em Tempo e A Crítica | Imprimir |  E-mail
Sex, 16 de Fevereiro de 2018 12:39

A diretoria do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Amazonas (SJPAM) cobrou das empresas Raman Neves de Comunicação (RNC) e Rede Calderaro de Comunicação (RCC) que regularizem os pagamentos dos salários dos jornalistas de suas redações. Em caso de negativa das empresas em proceder ao correto pagamento dos profissionais, O SJPAM entrará com ações na Justiça do Trabalho para garantir os direitos dos jornalistas.

Denúncias feitas ao SJPAM dão conta que os jornalistas da redação dos jornais Em Tempo, Agora, Portal Em Tempo e TV Em Tempo, tiveram os salários de dezembro de 2017 pagos somente na última quinta (8), e que os salários de janeiro não tem previsão de pagamento. Situação semelhante nas redações dos jornais A Crítica, Manaus Hoje, Portal A Crítica, Rádio e TV A Crítica, onde os pagamentos estão sofrendo atrasos há mais de seis meses e o salário de janeiro está sendo pago neste mês de fevereiro para alguns jornalistas enquanto outros “esperam a vez”.

Em ofício enviado aos diretores administrativos dos jornais, o Sindicato cobra o cumprimento do que determina a CCT de 2015, que estipula o quinto dia útil do mês subsequente ao trabalhado para o pagamento do salário do jornalista.

O Sindicato chama atenção ainda sobre a falta de bom senso e coerência das empresas quando negam o direto dos profissionais de receberem pelo serviço prestado e cobraram dos profissionais que trabalhassem horas extras na cobertura do Carnaval de Manaus. Outro exemplo, da Rede Calderaro de Comunicação, que exigiu de seus funcionários a divulgação de uma ação interna de comemoração de carnaval da empresa.

“Situação controversa ainda praticada pela empresa, conforme divulgação em anexo, é realizar festa de Carnaval nos corredores da Rede Calderaro de Comunicação, sem que haja qualquer clima ou motivação para tal, diante do não cumprimento do direito básico dos trabalhadores com o pagamento do salário em dia”, diz o documento.

 

Adicionar comentário

Seu apelido/nome:
seu email:
Assunto:
Comentário: