gototopgototop
 
 
 
Segunda-Feira, 18 de Dezembro de 2017
 
 

Sindicato aciona MPT/TRT11ª para garantir pagamento de salários atrasados e o 13º dos jornalistas de A Crítica

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado do Amazonas - SJP/AM ingressou ontem (13/12) com a solicitação de pagamento imediato dos salários atrasados aos profissionais dos jornais A Crítica e Manaus Hoje (Empresa de Jornais Calderaro Ltda.) pertencentes a Rede Calderaro de Comunicação - RCC.

Desde o último dia 5 de dezembro, a empresa não efetuou aos jornalistas o pagamento dos salários do mês de novembro de 2017. Ao tomar conhecimento dos fatos, por meio dos delegados de redação, o SJP/AM encaminhou o ofício 040/2017, datado de 13 de dezembro de 2017, ao Ministério Público do Trabalho - MPT/11ª Região, por meio do qual solicita ao órgão ministerial o imediato pagamento dos salários em atraso e a primeira parcela do 13º salário.

Garantir o Décimo Terceiro

No mesmo documento, a entidade sindical solicita ainda que a medida, no tocante ao pagamento até o dia 20/12 do 13º Salário, se estenda às demais empresas jornalísticas no Estado: Diário do Amazonas (Editora Ana Cássia S/A), Jornal do Commercio (Empresa Jornal do Commercio Ltda.) e Amazonas em Tempo (Norte Editora Ltda.).

Manaus/Am, 14 de dezembro de 2017.

Assessoria de Imprensa
SJPAM

Contatos: (92) 3234-9977
www.jornalistasam.com.br

EM DEFESA DOS JORNALISTAS

SINDICATO DOS JORNALISTAS INGRESSA COM RECLAMATÓRIA PARA PAGAMENTO IMEDIATO DOS SALÁRIOS ATRASADOS NOS JORNAIS A CRÍTICA E MANAUS HOJE, DA REDE CALDERARO DE COMUNICAÇÃO - RCC

A diretoria do Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado do Amazonas - SJP/AM ingressou hoje (14/11) junto a Justiça do Trabalho no Estado com uma Reclamatória Trabalhista por meio da qual requer o imediato pagamento dos salários atrasados dos jornalistas empregados nos jornais A Crítica e Manaus Hoje (Empresa de Jornais Calderaro Ltda) da Rede Calderaro de Comunicação - RCC.

A denúncia encaminhada nesta segunda-feira, 13, pelos jornalistas delegados de redação revela, segundo o presidente da entidade, jornalista Wilson Reis, a gravidade do problema que atinge os jornais na cidade de Manaus. "Pela Convenção Coletiva de Trabalho, as empresas devem pagar seus empregados até o dia 5 de cada mês. Entretanto, não têm conseguido cumprir com o que diz a cláusula da CCT”, lembrou Reis.

Quem paga ?

É real a situação de desespero de repórteres e editores na redação de um dos maiores impresso na cidade de Manaus. Com compromissos financeiros vencidos neste início do mês de novembro, os jornalistas terão que arcar com juros e multas em contas de água, luz, celulares, aluguéis e, principalmente, na fatura do cartão de crédito. "A empresa vai pagar com atraso e não incluirá valores adicionais para honrarmos os juros do cartão", lembrou um empregado que preferiu não se identificar.

A ação ajuizada por meio da Assessoria Jurídica do SJP/AM, além de requerer o pagamento imediato dos salários atrasados, solicita também da Justiça o bloqueio das contas do jornal para garantia de futuras execuções.

A Ação impetrada pelo Sindicato dos Jornalistas na Justiça do Trabalho gerou o Processo nº 0000495-23.2017.0000

 

Manaus, Am, 14 de novembro de 2017

Assessoria de Imprensa/SJPAM

Notificação - Rede Raman Neves de Comunicação

 

Demissões
Rede Raman Neves de Comunicação é notificada

Os jornais Amazonas em Tempo e Agora (Norte Editora Ltda) impressos da Rede Raman Neves de Comunicação na cidade de Manaus, foram notificados extrajudicialmente, nesta segunda-feira, 16, pelo Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado do Amazonas - SJP/AM. Em busca de uma solução amigável parta garantir os direitos dos profissionais jornalistas demitidos pela empresa, deverá ser realizada reunião nesta quinta-feira, 19, às 15h, na sede da entidade sindical, localizada na Praça Santos Dumont, 15, centro.

Na reunião, além do pagamento das verbas indenizatórias em consequência do fim do contrato de trabalho, os demitidos deverão receber do representante da empresa as guias para saque do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço - FGTS e Seguro Desemprego.
De acordo com a diretoria da entidade sindical não está descartado o ajuizamento de ações na Justiça do Trabalho. A medida poderá ser tomada caso não sejam realizados os pagamentos correspondentes aos direitos trabalhistas citados na própria notificação extrajudicial.
SJPAM
Assessoria de Imprensa 
Contatos: (92) 3234-9977/sindicato@jornalistasam.com.br

 

SINDICATO FAZ REUNIÃO COM DEMITIDOS DA REDE RAMAN NEVES DE COMUNICAÇÃO

A diretoria do Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado do Amazonas - SJP/AM comunica à categoria que, em caráter de urgência, será realizada assembleia extraordinária com os jornalistas demitidos nesta terça-feira, 10/10, pela Rede Raman Neves de Comunicação (Jornal Amazonas em Tempo e Agora). A reunião será realizada nesta quarta-feira, 11 de outubro, às 19 horas, na sede, localizada na Praça Santos Dumont, 15 - Centro e contará com a participação do assessor jurídico da entidade, advogado Ananias Gomes para que possam ser feitos os esclarecimentos, além de discutidos os recursos jurídicos que o sindicato irá mover contra a empresa jornalística em favor dos demitidos.
No final da tarde de hoje (10/10) as primeiras informações dão conta de se tratar de demissões em massa (coletiva) pois foram desligados cerca de 12 profissionais, podendo esse número, no final, atingir 18 demitidos.
A diretoria do SJPAM condena as demissões realizadas pela Rede Raman Neves de Comunicação em uma de suas empresas pois as mesmas ocorrem em plena atividade de negociação da Convenção Coletiva de Trabalho - CCT 2017, em total desrespeito aos seus empregados e à estabilidade no emprego defendida pela entidade sindical.


Manaus (AM) 11 de outubro de 2017.

Diretoria
SINDICATO DOS JORNALISTAS PROFISSIONAIS NO ESTADO DO AMAZONAS - SJPAM

Parceria SJPAM para compra de produtos alimentícios

Charge Carlos Augusto Myrria

Jornalistas rejeitam proposta de reposição salarial abaixo da inflação

Carteira Profissional